Alimentar o seu cão pequeno

Alimentar o seu cão pequeno

Os cães pequenos tendem a compensar a sua estatura reduzida com uma grande personalidade – mas isso não é tudo.

ALIMENTAR UM CÃO DE PEQUENO PORTE

Os cães pequenos tendem a compensar a sua estatura reduzida com uma grande personalidade – mas isso não é tudo. As suas necessidades de energia são também em grande escala. Os cães mais pequenos possuem uma área de superfície relativa à massa corporal mais elevada do que a dos seus semelhantes de maior porte, o que significa que o seu metabolismo é muito mais rápido, consumindo energia numa percentagem superior. Um Pomerânia, por exemplo, necessita de mais do dobro de calorias por quilo do que um Dogue Alemão!

COMO OBTER MAIS DE MENOS

Naturalmente as raças mais pequenas têm bocas e estômagos mais pequenos. Mas tal torna as coisas difíceis quando nos defrontamos com a necessidade de fornecer tanta energia! Os estômagos mais reduzidos são incapazes de digerir com eficiência uma grande quantidade de comida de uma só vez. Por isso, alimente o seu cão pequeno com doses reduzidas mas frequentes. De forma a satisfazer as suas necessidades calóricas e de nutrientes específicos, os cães adultos de pequeno porte muitas vezes precisam de ser alimentados entre duas a quatro vezes por dia.
Resista porém, à tentação de utilizar as sobras da cozinha ou da mesa como complemento. A alimentação própria para raças pequenas constitui uma alternativa muito mais saudável. Os alimentos preparados para cães de pequeno porte contêm uma quantidade superior de proteínas de elevada qualidade, bem como de gordura e hidratos de carbono, num formato de tamanho mais reduzido para incentivar a mastigação e melhorar a digestão.

VELHOS E NOVOS

Uma das vantagens dos cães pequenos é o fato de amadurecerem mais depressa e envelhecerem mais lentamente. Os cachorros de raça pequena iniciam o processo de desmame pelas três ou quatro semanas de idade, atingindo o estado adulto ao perfazerem um ano. Em contrapartida, os seus homólogos de grande porte poderão necessitar do dobro do tempo para atingir a mesma idade. As raças grandes tendem também a envelhecer mais depressa – alguns aos cinco anos de vida – enquanto certos cães pequenos não atingem a idade de ouro antes dos dez anos de idade. Por isso, neste caso, menos significa mais!

Mas cuidado! As raças pequenas possuem igualmente uma tendência especial para se tornarem comedores ansiosos, principalmente se os donos cederem facilmente. Manter uma rotina de alimentação regular ao longo das suas vidas adultas é a solução ideal para evitar atitudes exigentes em relação aos alimentos.
Um cão de raça pequena necessita de mais do dobro de calorias por quilo do que um Dogue Alemão.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Adicionou este produto ao carrinho:

Ao continuar a usar o site, você concorda com o uso de cookies. Mais informações

As configurações de cookies neste site estão definidas para "permitir cookies" para lhe proporcionar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookie ou clicar em "Aceitar" abaixo, você concorda com isso.

Close